O que é Cyber Threat Intelligence e qual a sua importância?

cyber threat intelligence

As soluções de segurança cibernética implantadas nas empresas geralmente se alinham com estratégias destinadas às suas estruturas e são focadas na identificação de ameaças dentro da própria organização. Porém, é necessário ampliar o foco destas estratégias para além da instituição, onde os ataques são discutidos, planejados e efetivados.

A Cyber Threat Intelligence (CTI) ou Inteligência contra Ciberameaças é uma abordagem que garante uma atuação proativa nesse sentido, antecipando a empresa de ameaças direcionadas, reduzindo riscos e otimizando a resiliência de segurança.

A seguir, saiba mais sobre a CTI e a sua importância para empresas modernas que priorizam a segurança dos seus ativos, rede e negócios como um todo.

O que é Cyber Threat Intelligence (CTI)?

A Cyber Threat Intelligence (CTI) vai muito além da simples listagem de potenciais ameaças que uma organização pode sofrer, registros de violações de dados, malwares e coleta de informações relacionadas a vulnerabilidades. Ela tem como objetivo identificar e analisar todos esses indicadores em conjunto com dados históricos, os transformando em conhecimento, afim de entender o contexto e determinar os reais riscos existentes para a tomada de decisões.

A CTI contribui, portanto, para prevenir ataques cibernéticos de maneira proativa, fundamentando-se em evidências obtidas por meio da análise de atividades realizadas fora e dentro de outras instituições, fornecendo uma visão completa das táticas, técnicas e procedimentos utilizados pelos atacantes para melhorar a eficácia da defesa cibernética na organização.

Quais são os objetivos da CTI?

A Inteligência contra Ciberameaças mescla os dados coletados em várias fontes, sejam elas internas ou externas, com métodos de trabalho bem estruturados e ferramentas forenses para identificar antecipadamente campanhas planejadas ou contínuas contra a organização, comércio de exploits e vulnerabilidades, indicadores de violações, vazamentos de dados e muito mais. Isso permite que a organização identifique e atue rapidamente sobre os indicadores de comprometimento, entenda e gerencie o risco do negócio, se antecipe aos ataques e responda com velocidade aos incidentes quando estes acontecem.

Qual é a importância da CTI?

Nas empresas, inclusive as governamentais, as equipes responsáveis pela cibersegurança geralmente contam com diversas fontes para identificar ameaças cibernéticas. Porém, devido a essa diversidade de dados e recursos reduzidos, os analistas acabam sobrecarregados com o grande volume de informações e complexidade em operacionalizá-las em conhecimento relevante para a tomada de ação.

Somado a isso, a segurança da informação depara-se com um ambiente realmente desafiador: as ameaças estão ficando cada vez mais poderosas e ágeis.

No intuito de superar esses desafios, as soluções e serviços de Cyber Threat Intelligence (CTI) combinam uma extensa coleta de dados brutos sobre ameaças emergentes ou existentes em diversas fontes com inteligência.

A “inteligência” é o grande trunfo da CTI, o seu diferencial mais relevante. Ela agrega os dados oriundos de fontes abertas e ocultas da internet, de forma automática, baseando-se em um plano de monitoramento desenvolvido de acordo com as necessidades do negócio.

A CTI segue requisitos de busca de ameaças predefinidas. A sua ação alcança sites de superfície, bem como aqueles localizados na deep web e na dark web.

Monitorando redes sociais, fóruns, dados estruturados e não estruturados da internet, a CTI expõe atividades maliciosas em etapas ainda iniciais com muita precisão.

Munida com relatórios sobre ameaças e atualizações de inteligência necessárias para o fortalecimento da infraestrutura geral de segurança, a organização tem uma compreensão melhor do seu cenário atual e futuro e se mantem informada sobre potenciais riscos, podendo antecipar e minimizar o impacto de ataques dirigidos da melhor forma.

Dessa maneira, a gestão de segurança torna-se menos complexa de operar e resiliente aos diferentes tipos de ameaças.

Quais são as principais ameaças e soluções?

Há muitas ameaças cibernéticas combatidas pela CTI. Ela oferece proteção de diferentes naturezas:

  • Proteção executiva: age contra tentativas de spear phishing (ataque direcionado a uma empresa ou a pessoas específicas) e engenharia social (acesso a informações importantes, usando armas de persuasão);
  • Monitoramento do domínio: identifica ações de cybersquatting (utilização do domínio por terceiros com más intenções);
  • Contas comprometidas: atua contra vazamentos e vendas de credenciais de e-mails;
  • Riscos de infraestrutura de TI: explora as vulnerabilidades e exploits associados à infraestrutura de TI (incluindo fornecedores terceirizados);
  • Inteligência em fraudes: auxilia na prevenção ao comércio ou uso ilegal de dados da empresa, clientes e produtos;
  • Construção de perfis dos atacantes: TTPs (Táticas, Técnicas e Procedimentos), alvos, motivações;
  • Análise técnica: realiza testes e análises de exploits, malwares;
  • Feeds de indicadores: expõe hashes de malwares, endereços IP, nomes de domínios.

Aliar serviços de Cyber Threat Intelligence com soluções de segurança cibernética orientadas por inteligência garantem às organizações uma proteção mais efetiva e proativa das informações e ativos do negócio, a redução da exposição e do risco de funções organizacionais e serviços, uma melhor compreensão do perfil das ameaças e adversários para adaptação das defesas e recursos de segurança.

Se você gostou deste post, talvez queira receber novos conteúdos sobre temas similares em seu e-mail. Basta assinar a nossa newsletter!